sábado, 22 de janeiro de 2011

Prisma

Férias
O recesso do poder judiciário no Acre acabou nessa quinta-feira (20), depois de uma folga de 30 dias. A OAB/AC, em ofício à presidência do Tribunal de Justiça do Estado, encaminhou pedido de extensão desse prazo com base apenas em um projeto de lei que tramita no Senado, de autoria do senador Mendes Ribeiro. Antes o recesso era de 15 dias.

Morosa
Defensor Waldir Perazzo critica a direção da OAB, já que a entidade tomou a iniciativa de pedir o prolongamento da folga sem consultar as bases. Perazzo afiança que um recesso longo prejudica os que dependem da justiça, que já é morosa demais em um país com muitos feriados.

Coerência
Segundo o defensor público, alguns tribunais brasileiros recusaram a mesma proposta.

Cadê a transparência?
O presidente da OAB/AC, Florindo Poersch, ainda não prestou contas dos gastos na construção da nova sede da entidade. Foram torrados ali nada menos que R$ 5 milhões.

Aluguel
E o pior é que o prédio, após um ano de sua inauguração, continua vazio. A OAB segue pagando grandes somas com aluguel.

Sopa de letrinhas
Funcionários de apoio da Secretaria Estadual de Educação vão acionar na Justiça o governo do Acre. Eles alegam prejuízos salariais com a resistência do Estado em lhes conceder a progressão nas “letras funcionais”. Com isso, muitos estão recebendo até R$ 190 a menos por mês.

Corpo mole
O grupo vai constituir advogado por conta própria para representá-los nessa empreitada. Alegam que o Sinteac, alinhado até a medula com o atual governo, tem feito corpo mole quanto à reivindicação.

Leia mais aqui.

Um comentário:

  1. Caro Arquibaldo, mande-me 01 ex. do seu romance.
    Abraços,

    Paulo Tarso Barros

    ResponderExcluir