domingo, 7 de fevereiro de 2010

Resposta a um petralha

Sérgio Roberto veio questionar-me algumas informações aqui veiculadas. Pelo conteúdo arrogante e deseducado de dois comentários que deixou, suponho que se trate do secretário adjunto de Saúde do governo. Resolvi revidar a provocação aqui na página principal do blog para que sirva de lição a outros petralhas desbocados, desestimulando-os de fazer gracinha no quintal alheio.

O secretário adjunto afirma que a postagem sobre a escola Minas Gerais está “recheada de frases de efeito, mas com informações superficiais”. Ele diz ainda que ela é típica “dos que arrotam conteúdo mas ingerem mediocridade”.

Não serei deselegante ao ponto de enumerar-lhe os erros de português por entender que Sérgio Roberto deve ter escrito às pressas a suas mensagens, dada a urgência de se combater o Aedes aegypti que assola a capital do Acre. Então quem quiser conferir a indigência estilística do secretário que vá aos comentários do post "Retrato do abandono", e tire as próprias conclusões.

Sérgio Roberto explica que “a escola Minas Gerais foi condenada devido ao fato de ter sofrido avarias em sua estrutura, o que gerou a necessidade de que uma nova fosse construida” (sic).

A outra, acresce, “foi redirecionada para o Calafate onde existia uma demanda de matrículas, devido a (sic) expansão populacional, principalmente devido ao crescimento demográfico no bairro Wilson Pinheiro”.

É preciso dizer que não obstante a condenação da estrutura da escola Minas Gerais, o prédio resiste até hoje, após mais de seis anos de abandono e apesar das investidas dos gatunos, que precisaram quebrar paredes para levar o que sobrara.

Como o Estado em cujo cabide o Sr. Sérgio Roberto se pendura há mais de uma década é muito rico, ninguém se importou em remover da escola as partes que poderiam ser reaproveitadas. Nem tampouco houve quem fosse capaz de lembrar que estruturas arquitetônicas podem receber reforço e resistir por muitos anos à ameaça do desmoronamento. Mas esses são detalhes que, digamos, não interessam aos burocratas e empreiteiros que precisam fazer a roda da fortuna girar, não é mesmo?

Sérgio Roberto também diz que desconheço a escola substituta do Calafate por ela estar num circuito onde não anda a “granfinagem intelectual” da qual faço parte. Bazófia pura. Ao me atirar tão descabida provocação, Sérgio Roberto aplica a máxima do seu guru Wladimir Lênin: "acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é!".

Ele escreveu seu comentário neste blog às 17h20, e 16 minutos depois já me cobrava, em novo texto, o fato de não ter publicado o primeiro. Fez até piadinha em relação à minha luta contra a censura que se instalou no Acre com o governo do PT.

Não posso entender a ansiedade do secretário adjunto, principalmente porque o governo ao qual ele serve está com as portas da TV Aldeia fechadas aos parlamentares de oposição desde que ela inaugurou a sua primeira transmissão pública. Aliás, posso apenas supor que deve ser muito irritante e desesperador para os petralhas que haja um único meio de comunicação, por mais que seja um simples blog, que lhes fuja ao controle.

E também me escapa à compreensão que ele, estando na pasta da Saúde, se encarregue de tratar do assunto da escola abandonada mesmo havendo centenas de companheiros aboletados na Secretaria de Educação.

Deve ser por isso que a população de Rio Branco amargue nova epidemia de dengue e moradores do Juruá continuem a morrer de malária.

8 comentários:

  1. Meu caro Archibaldo,

    O grão petralha,pensa que o Acre é o remake de algum país do Leste Europeu,sob a égide do socialismo.LEVIATÃ, tem tudo sob o seu controle mas sente ferido de morte,por uma informação veiculada em um blog. Bem,ele usou um termo bem brasileiro:granfinagem,poderia ter usado burguês, oligarca ou elitista.Eis a pergunta: foi efeito da pressa,ou ele é “dos que arrotam conteúdo mas esvrevem mediocridade”?

    ResponderExcluir
  2. arquibaldo, esse rapaz é um mar de arrogância, arqueroso tal qual o carioca, anibal, jorge viana e tantos outros que estão por cima e fazendo fortuna incompatível com o salário que pagamos a eles. Se ele se meter a besta conto aqui e mostro as provas de uma historinha dele sobre uma moça bem conhecida de todos.

    ResponderExcluir
  3. Em Xapuri tem um prédio antigo, chamado de A LIMITADA, pertencia à família do SERGIO ROBERTO. Foi comprado pelo Governo do Estado. No local está sendo construído um Centro de Atendimento ao cidadão. O detalhe é que comprado superfaturado da família do Sergio Roberto, que, inclusive, pode ter participado da negociação.

    ResponderExcluir
  4. o japa e o cara rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  5. O MOTORA PAU NELES JAPA

    ResponderExcluir
  6. Archibaldo, porque você se preocuparia com os comentários de um "suplente" de secretário de saúde que tem a arrogância de fazer defesa da Secretaria de Educação, coisa que não lhe compete fazer?

    ResponderExcluir
  7. Jorjão, o cara está no poder, e quanto mais a gente mostrar o despreparo, a arrogância e a impertinência dessa gente, mais os eleitores passam a compreender o perigo a que estamos todos sujeitos. Só por isso.

    ResponderExcluir
  8. Anonimo das 20:23.

    Conta o segrado do rapaz, afinal ele não é de Xapuri ?

    ResponderExcluir